fbpx

Halloween e Samhain – Há diferença?

Na medida que outubro vai se despedindo e novembro vem chegando, milhares de pagãos em todo planeta celebram Samhain. Para muitos praticantes é considerado um momento de reflexão e o início de um novo ano espiritual. Nesta época honramos, homenageamos e nos comunicamos com nossos ancestrais, estabelecendo conexões, uma vez que o véu entre mundos se torna tênue.

Mas muitos ainda questionam, Samhain e Halloween são a mesma coisa?

Teoricamente o Halloween se desenvolveu separadamente do Samhain em culturas que não celebravam o feriado antigo, mas se observarmos sua trajetória é difícil esconder a influência que os irlandeses e outros celtas tiveram nesta celebração.

Halloween – Como tudo começou

Por volta de 43 DC, após Roma ter conquistado grande parte das terras Celtas, houve uma enorme disseminação do Cristianismo e da Igreja Católica. Durante este tempo, as tradições foram passando por reformulações, com uma narrativa cristã, na tentativa de introduzir a ‘nova religião’ em vez de forçar o povo a desistir de suas práticas (política de captação).

Em 609, mais precisamente em 13 de maio, o Papa Bonifácio IV declarou a celebração do ‘Dia de todos os Santos’, também chamada de All-hallowmas ou All-hallows (e sua véspera All-hallows ‘Eve). O festival era um dia para os cristãos homenagearem seus mártires e santos, quando estrategicamente em meados do século VIII, o Papa Gregório III, decidiu mudar sua data para 1º de novembro. Esta alteração coincidia propositalmente com a época do Samhain, e a ‘nova versão’ do então feriado, era comemorado quase que do mesmo modo que os antepassados Celtas (eles apostaram, que com o tempo as massas viriam a se lembrar da origem cristã sobre a pagã).

Naquela época eles ainda faziam fogueiras honrando os mortos e se fantasiavam refletindo o espiritual e sobrenatural. Os alimentos que eram colocados à noite para os mortos, agora eram doados aos necessitados em demonstrações de generosidade e caridade.

Com o passar do tempo, quando chegamos ao século XIV, o elemento espiritual do festival passou a ser visto como demoníaco, satânico ou anticristão. E é daí em diante que Bruxas e fantasmas deviam ser temidos e evitados a todo custo.

Com essa nova ‘visão’ implantada pela Igreja Católica, o medo dos mortos crescia e, em vez de honra-los e recebe-los, fogueiras eram construídas para mantê-los longe dos vivos.

Mas essa crença central foi perdendo força com o passar das décadas e atualmente o Halloween tem para a grande maioria um significado comercial, bem parecido com o que se tornou o Natal.

Pagãos Podem Celebrar o Halloween?

A ideia de cada um sobre o que é o Halloween difere, podendo consistir ou não em tradições que refletem a antiga celebração do Samhain. O fato é que com o passar do tempo Samhain se tornou o atual Halloween para os não pagãos, mas o Halloween continuou a influência do Samhain até os dias atuais.

Se tiramos os doces e as fantasias, voltamos às raízes, os mortos cruzando os mundos, mesmo que por uma noite.

Pagãos são livres para celebrarem o que quiserem, como quiserem, da forma que desejarem, o que inclui o Halloween.

+ Ritual da Lua Azul no Halloween

Samhain em outubro, novembro ou maio?

Originário da Europa antiga como um festival do Fogo Celta, a celebração do Samhain varia de acordo com a tradição espiritual e geografia do praticante (de forma independente). Muitos celebram ao longo de dias e noites no mês de novembro, outros ao pôr-do-sol do dia 31 de outubro e ainda os que optam por seguir a roda do ano de acordo com sua localização, o caso do hemisfério Sul que celebram em 1º de Maio.

Celebrando Samhain em conjunto com o Halloween

Halloween

Para quem irá fazer esta celebração de forma unificada, o mais importante é a intenção e o respeito em sua ritualística.

Se fizer uma festa onde crianças estejam presentes, sente e lhes conte a história do Hallloween e do Samhain, desmistifique e quebre as limitações impostas e fixadas pelo cristianismo. Mostre-lhes que o horror é a forma como o monstro é tratado pela sociedade!

Doces ou travessuras, lanterna de abóboras e fantasias não comprometem sua espiritualidade, sua essência e sua verdade, a alegria sempre é bem-vinda, afinal a morte não deve associada ao medo e tristeza. Faça sua festa ou seus rituais, seja livre, você nasceu livre e sua liberdade pertence apenas a você!

Um abençoado Samhain, um feliz dia das Bruxas a todos nós! Ah, muitos celebram Beltane! Então um feliz Beltane para quem segue a roda do Sul! Bênçãos e Luz; Família Além de Salém.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Lolafá